Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.502,62 -0,05% | Bovespa: 101.910 -0,57% | Petróleo WTI: 43,29 +0,74% | USD/BRL: 5.413,00 +0,40%

Os mercados financeiros globais encerram o mês agosto com leve viés de baixa. Nos Estados Unidos o índice futuro S&P aponta para abertura com perda marginal de 0,05% e na Europa, o DAX alemão e o CAC francês caem, respectivamente, 0,03% e 0,06% enquanto em Londres a bolsa está fechada devido feriado local. Na agenda macroeconômica no exterior a semana aguarda a divulgação do Livro Bege e dados do mercado de trabalho (Payroll) nos Estados Unidos. Na Ásia as bolsas encerraram o dia sem tendência única, com os índices acionários da China devolvendo ganhos e fechando em baixa, pressionados por empresas dos setores financeiro e de saúde, enquanto no Japão o índice Nikkei subiu 1,12%. No Brasil a agenda da semana é cheia, com PIB do segundo trimestre, produção industrial, dados fiscais, números da Anfavea e Fenabrave de agosto e grande movimento no Congresso, onde o governo entrega hoje o Orçamento de 2021 e, amanhã, apresenta a proposta de prorrogação do auxílio emergencial até o final do ano. O Boletim Focus reportado hoje trouxe pela nona semana consecutiva melhora na expectativa para o PIB de 2020 e agora os analistas esperam que o indicador contraia 5,28% no ano.

Empresas e Setores

  • B3 (B3SA3): A companhia protocolou acordo com a massa falida de Spread Commodities Mercantil e Corretora de Mercadorias Ltda, que implicará pagamento de aproximadamente R$ 140 milhões pela operadora de infraestrutura de mercado financeiro.
  • Banco do Brasil (BBAS3): O Conselho de Administração do banco aprovou o pagamento de R$ 293 milhões em juros sobre o capital próprio referentes ao terceiro trimestre 2020, correspondendo ao valor bruto de R$ 0,10 por ação.
  • Construção Civil: A Urba, braço da MRV de loteamentos urbanos, pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO).
  • Energias do Brasil (ENBR3): A companhia encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 237 milhões, alta de 25,5% ante o lucro de R$ 189 milhões reportado um ano antes. No acumulado do primeiro semestre, a companhia lucrou R$ 508,3 milhões, avanço de 4,9% na comparação anual. A companhia informou ainda que seu Conselho de Administração aprovou um programa de recompra de até 24,86 milhões de ações, dentro do prazo de 18 meses.
  • Ferbasa (FESA4): O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de R$ 13 milhões em juros sobre o capital próprio, correspondendo ao valor bruto de R$ 0,15 por ação ordinária e R$ 0,16 por ação preferencial.
  • Inter Construtora (INNT3): A companhia encerrou o segundo trimestre de 2020 com prejuízo de R$ 16 milhões, revertendo o lucro de R$ 3 milhões obtido no mesmo período de 2019.
  • IRB Brasil (IRBR3): A companhia registrou prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre deste ano, ante lucro de 397,5 milhões reportado um ano antes. O Conselho de Administração da companhia homologou o aumento de capital privado no valor de R$ 2,3 bilhões, em operação que envolveu a emissão de 331,89 milhões de ações para subscrição privada a R$ 6,93.
  • Petrobras (PETR4): A companhia informou que tribunal nos Estados Unidos negou recursos contra confirmação de sentença favorável à Vantage, em arbitragem que se origina de contrato de serviços de perfuração obtido mediante corrupção.
  • PetroRio (PRIO3): A companhia comunicou a troca de auditoria externa, substituindo a Lopes Machado Auditores – BKR pela EY.
  • Renova Energia (RNEW11): A companhia registrou prejuízo líquido de R$ 51,45 milhões no segundo trimestre deste ano, reduzindo em 87% a perda de R$ 426,5 milhões reportada no mesmo trimestre de 2019.
  • Sabesp (SBSP3): A companhia comunicou o resgate antecipado de títulos com vencimento em 2020, que jutos somam o valor de US$ 350 milhões.
  • Santander Brasil (SANB11): O banco informou que seus acionistas votaram em assembleia virtual pela extinção do banco Olé.
  • Santos Brasil (STBP3): A companhia informou que está estudando a possibilidade de realizar uma eventual oferta pública de ações com esforços restritos.
  • Varejo: A rede de lojas de departamento Le Biscuit, com sede na Bahia, pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO).

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.