Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.216,12 +0,38% | Bovespa: 102.965 +0,45% | Petróleo WTI: 41,54 +0,61% | USD/BRL: 5.202,00 -0,61%

Os mercados financeiros globais operam sem tendência definida nesta manhã de segunda-feira, com um aumento da tensão entre os Estados Unidos e a China permanecendo como um dos principais focos de atenção do mercado nessa semana. Na Ásia as bolsas fecharam em tons mistos, com o índice Nikkei em queda de 0,16% e o índice de Shanghai subindo 0,26%. Na Europa o DAX alemão cai 0,09%, o CAC francês recua 0,35% e o FTSE de Londres opera com perda de 0,23%. Nos Estados Unidos o índice futuro S&P aponta abertura em leve alta de 0,38% e na agenda do dia, destaque para a divulgação das encomendas de bens duráveis em junho. No Brasil tivemos agora pela manhã a divulgação do Boletim Focus, que trouxe a melhora da perspectiva para o PIB de 2020, de queda de 5,95% (na semana anterior) para queda de 5,77%. No front corporativo a semana aguarda os balanços da Vale, Petrobras e Bradesco.

Empresas e Setores

  • AES Tietê (TIET11): Segundo noticiário o BNDES recebeu oferta da norte-americana AES para a compra de sua fatia na companhia.
  • Aliansce Sonae (ALSO3): A companhia anunciou a retomada das operações no Shopping da Bahia e Parque D. Pedro Shopping, totalizando atualmente, vinte e cinco shoppings do portfólio próprio em operação, o que corresponde a 94% do total de NOI e 95% da ABL própria.
  • Banco do Brasil (BBAS3): O banco comunicou que Rubem de Freitas Novaes renunciou ao cargo de presidente da instituição.
  • BRF (BRFS3): A companhia anunciou o encerramento da oferta de recompra de diversos títulos com emissão no exterior e com vencimento entre 2022 e 2026.
  • CCR (CCRO3): A companhia informou que o tráfego nas rodovias administradas caiu 7,4% entre os dias 17 e 23 contra o mesmo período de 2019.
  • Construção Civil: A Cury Construtora e Incorporadora apresentou à CVM o pedido de retomada do processo de registro como emissora de valores mobiliários, categoria “A” e de oferta pública inicial de distribuição primária e secundária de ações (IPO), a ser realizada no Brasil.
  • Copel (CPLE6): A companhia encerrou o segundo trimestre deste ano com 4,75 milhões de consumidores no mercado consolidado, composto pelo mercado cativo, de suprimento e consumidores livres da Copel Distribuição, da Copel Geração e Transmissão, dos Complexos Eólicos e da Copel Comercialização, alta de 1,7% na comparação com o mesmo trimestre de 2019. Na mesma base de comparação o total de energia vendida no período somou 12,9 mil gigawatts-hora (GWh), alta de 8,0%.
  • E-Commerce: Segundo dados do portal de ofertas Cuponomia, os cupons de desconto e cashback movimentaram mais de R$ 1,5 bilhão no comércio on-line brasileiro no primeiro semestre do ano.
  • Energisa (ENGI11): A companhia divulgou que o volume de energia distribuída no segundo trimestre deste ano somou 8,38 mil gigawatts-hora (GWh), queda de 4,9% na comparação anual.
  • Gol (GOLL4): A agência de classificação de risco S&P rebaixou o rating da companhia na escala global de “B-“ para “CCC+”, citando maiores riscos de a companhia não conseguir pagar uma dívida de US$ 300 milhões com vencimento em agosto.
  • Hypera (HYPE3): A companhia encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 396,41 milhões, alta de 16,6% na comparação anual. Segundo noticiário a companhia realizou a contratação do banco BR Partners para avaliar alternativas que envolvam a alienação da marca Xantinon, que será de titularidade da companhia com a consumação da aquisição da Takeda.
  • Lojas Americanas (LAME4): A agência de classificação de risco Fitch elevou o rating nacional de longo prazo da companhia para “AAA(bra)”, com perspectiva estável.
  • Maestro Locadora (MSRO3): O Conselho de Administração da companhia aprovou o desdobramento das ações ordinárias na proporção de uma ação para 15 novas.
  • Multiplan (MULT3): A companhia anunciou a retomada das operações do JundiaíShopping, localizado no estado de São Paulo, em horário de funcionamento reduzido. A companhia anunciou ainda a conclusão da venda para o FII BTG Pactual Corporate Office Fund, do edifício Diamond Tower, localizado na cidade de São Paulo, pelo valor de R$ 810 milhões.
  • Petrobras (PETR4): A companhia realizou a venda para a indiana Best Oasis de três plataformas na Bacia de Campos que estavam fora de operação, pelo valor total de US$ 1,45 milhões. A companhia anunciou ainda o ajuste nos termos do contrato de venda do Campo de Baúna (BM S-40), na Bacia de Santos, para a australiana Karoon Energy.
  • Positivo (POSI3): A companhia informou que Caio Gonçalves de Moraes foi eleito para o cargo de vice-presidente de Finanças e RI.
  • Rumo (RAIL3): A companhia realizou a contratação de cinco bancos para uma possível realização de oferta primária de ações no mês de agosto.
  • Varejo: Segundo noticiário as companhias Kalunga e Havan iniciaram conversas com bancos de investimento para possível realização de oferta pública inicial de ações (IPO).

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.