Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.277,62 +0,08% | Bovespa: 97.000 +0,04% | Petróleo WTI: 39,86 +0,81% | USD/BRL: 5.411,50 -0,06%

Os mercados financeiros globais operam em alta nesta manhã de terça-feira, com os mercados se recuperando após um dia pressionados pela aversão ao risco em razão de preocupações com a chance de novas medidas restritivas diante do aumento de casos de Covid-19, principalmente na Europa. Na Ásia as bolsas fecharam em queda, no Japão o índice Nikkei se encontra fechado devido feriado do Equinócio de Outono e na China o índice de Shanghai fechou em baixa de 1,29%, influenciado pelo aumento de casos globais de coronavírus. Na Europa as bolsas operam no azul, com o DAX alemão, o CAC francês e o FTSE de Londres subindo respectivamente 1,04%, 0,53% e 0,32% e nos Estados Unidos o índice futuro S&P aponta para abertura em alta de 0,08%. Na agenda externa do dia destaque para a divulgação nos Estados Unidos das vendas de casas usadas e depoimento de Jerome Powell, presidente do Fed. No cenário doméstico o Ibovespa voltou aos níveis de julho influenciado pelos mercados globais. Na agenda interna do dia destaque para ata da reunião do Copom.

Empresas e Setores

  • Agronegócio: Segundo noticiário, a companhia de agroquímicos Adama construirá uma nova fábrica de fungicidas no Estado do Rio Grande do Sul, estimando os investimentos na unidade em R$ 150 milhões até 2021.
  • B2W (BTOW3): A companhia homologou aumento de capital no valor de R$ 4 bilhões, com emissão de 34,78 milhões de ações ordinárias ao preço de R$ 115,00.
  • B3 (B3SA3): O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio e dividendos nos respectivos valores de R$ 0,12 e R$ 0,64 por ação.
  • Banco do Brasil (BBAS3): André Brandão assume hoje a presidência do banco, após a confirmação da renúncia de Rubem Novaes.
  • Correios: O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu determinar o fim da greve dos funcionários da empresa e o retorno ao trabalho a partir de hoje.
  • Cury (CURY3): A companhia informou que a Brasil Capital Gestão de Recursos aumentou sua participação acionária para 5,50%.
  • EDP: A agência de classificação de risco Fitch afirmou o rating de longo prazo da companhia como “AAA (bra)”, com perspectiva estável.
  • Enauta (ENAT3): A companhia comunicou que Décio Oddone foi eleito para o cargo de diretor-presidente, substituindo Lincoln Guardado.
  • EzTec (EZTC3): A companhia anunciou o lançamento do Gran Maia, empreendimento de médio padrão e valor geral de venda (VGV) de R$ 205 milhões na cidade de Guarulhos, região metropolitana do Estado de São Paulo.
  • Minerva (BEEF3): A companhia realizou a emissão de 61,6 milhões de novas ações ordinárias, com liquidação de R$ 395,5 milhões bônus de subscrição.
  • Natura (NTCO3): A companhia foi eleita como a empresa mais inovadora do mercado brasileiro, segundo a nova edição do Prêmio Valor Inovação Brasil, levantamento desenvolvido pela PwC e pelo jornal Valor Econômico.
  • Petrobras (PETR4): A companhia irá promover uma nova rodada de ofertas vinculantes pela Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Estado do Paraná, após receber duas propostas com valores próximos. A companhia anunciou a conclusão de uma oferta de recompra de títulos globais efetuada por sua subsidiária Petrobras Global Finance no montante total de cerca de US$ 3,97 bilhões.
  • Plano & Plano (PLPL3): A companhia informou que a Truxt Investimentos passou a deter 12,19% de participação no total de ações ordinárias.
  • Sanepar (SAPR11): A companhia estendeu por mais 90 dias a isenção da tarifa para pessoas cadastradas na tarifa social.
  • Totvs (TOTS3): A companhia comunicou que foi informada que os conselheiros independentes da Linx não irão firmar o protocolo de incorporação com a empresa, por entenderem que assinatura feriria o acordo celebrado com a Stone.
  • Wilson Sons (WSON33): A companhia propôs o pagamento de dividendos no montante de US$ 23,62 milhões, correspondendo ao calor de US$ 0,33 por BDR.

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.