Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.361,38 +0,31% | Bovespa: 99.770 -0,42% | Petróleo WTI: 40,98 +0,02% | USD/BRL: 5.266,00 +0,48%

Os mercados financeiros globais operam majoritariamente no vermelho nesta manhã de sexta-feira, com temores renovados em relação à Covid-19. Na Ásia as bolsas fecharam no azul, com o Nikkei japonês subindo 0,18% e o índice de Shanghai fechando em alta de 2,07%, liderados pelo setor financeiro diante de expectativas de novas medidas de suporte para impulsionar a economia, enquanto o Iuan forte também ajudou a atrair fluxo estrangeiro. No Japão, os preços ao consumidor caíram em agosto no ritmo mais forte em 4 anos, pressionado principalmente pelos descontos patrocinados pelo governo para viagens domésticas com o objetivo de sustentar o setor de turismo. Na Europa as bolsas operam sem tendência definida, com o DAX alemão em alta de 0,15%, enquanto o CAC francês e o FTSE de Londres caem, respectivamente, 0,51% e 0,36%. Nos Estados Unidos o índice futuro S&P aponta para abertura com perda de 0,31%. Na Rússia, o BC local manteve a taxa básica de juros em 4,25% suspendendo o ciclo de afrouxamento monetário em meio a elevados riscos de novas sanções contra o país, mas indicou que um corte ainda é possível neste ano. No Brasil, a FGV divulgou que o IGP-M passou a subir 4,57% na segunda prévia de setembro, de uma alta de 2,34% no mesmo período do mês anterior.

Empresas e Setores

  • Ânima Educação (ANIM3): A companhia realizou o cancelamento de 3,5 milhões de ações mantidas em tesouraria, representando 3,15% do total de emissão própria.
  • B3 (B3SA3): A companhia informou que a quantidade de investidores no mercado acionário no mês de agosto atingiu o número de 2,9 milhões, alta de 4,7% em relação ao mês de julho.
  • BR Properties (BRPR3): A companhia realizará uma nova emissão de debêntures simples, no valor total de R$ 250 milhões.
  • Copasa (CSMG3): O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor de R$ 0,493 por ação.
  • Cury (CURY3): A companhia, controlada pela Cyrela, precificou ação em R$ 9,35 no âmbito de sua oferta inicial de ações (IPO), abaixo da faixa indicativa, estimada entre R$ 11 a R$ 14,30 e captando R$ 977,5 milhões com a operação.
  • Enauta (ENAT3): A companhia informou que Lincoln Rumenos Guardado deixará o cargo de diretor-presidente da empresa.
  • Eneva (ENEV3): A companhia concluiu o bookbuilding com o qual estabeleceu o preço da emissão de sua nova emissão de debêntures no valor total de R$ 947,9 milhões e com vencimentos em 2030 e 2035.
  • Hapvida (HAPV3): A companhia concluiu a aquisição de duas entidades de saúde na região Centro-Oeste do país, sendo elas a Plamheg, empresa de plano de assistência saúde localizada e o Hospital Nossa Senhora Aparecida, ambos em Goiás.
  • Hermes Pardini (PARD3): A companhia informou que a gestora Dynamo reduziu para 4,89% a participação no total de ações.
  • Lojas Renner (LREN3): A companhia realizará o pagamento de juros sobre capital próprio no valor de R$ 0,08 por ação.
  • Magazine Luiza (MGLU3): A companhia informou que irá inaugurar no mês de outubro seu primeiro centro de distribuição no Estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de atender todo o Rio de Janeiro e parte de Minas Gerais e Espírito Santo. O Conselho de Administração da companhia autorizou a continuidade do processo de desdobramento de ações, na proporção de 1 antiga para 4 novas.
  • Neoenergia (NEOE3): A controlada da companhia, Neoenergia Renováveis, firmou contrato com a PEC Energia para comprar projetos “pipeline” de geração de energia eólica, com potencial a ser instalado de aproximadamente 400 MW, na Serra da Gameleira, no Estado da Bahia.
  • Petrobras (PETR4): A companhia informou a realização da maior operação de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) em uma unidade flutuante (FSRU), feita no terminal da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, onde foram processados 30 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. A companhia iniciou a etapa de divulgação (teaser) referente a venda da totalidade de suas ações na unidade de fertilizantes Araucária Nitrogenados, localizada no Estado do Paraná.
  • PetroRio (PRIO3): A companhia suspendeu esforços para emissão de notas representativas de dívida da subsidiária Petro Rio Lux.
  • Raia Drogasil (RADL3): O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor de R$ 0,03 por ação.
  • Tecnisa (TCSA3): O Conselho de Administração da companhia autorizou uma nova emissão de debêntures, no valor total de até R$ 100 milhões.
  • Telefônica Brasil (VIVT4): A companhia realizará o pagamento de juros sobre capital próprio no montante de R$ 552,5 milhões, correspondendo ao valor de R$ 0,36 por ação ordinária e R$ 0,39 por ação preferencial.

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, Jornal Valor Econômico e relatórios de terceiros

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.