Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.377,62 +0,48% | Bovespa: 101.390 -0,20% | Petróleo WTI: 41,93 -0,19% | USD/BRL: 5.424,00 -0,04%

Os mercados financeiros globais sobem neste início de semana. Na Ásia as bolsas fecharam sem tendência única, com o Nikkei japonês em queda de 0,83% e o índice de Shanghai subindo 2,34%, no nível mais alto em mais de um mês depois que o Banco Central injetou novos fundos no sistema financeiro chinês. O Japão sofreu sua maior contração econômica na história no segundo trimestre, uma vez que a pandemia de coronavírus esvaziou lojas e derrubou a demanda por carros e outras exportações, ampliando o cenário para uma ação mais ousada de política monetária para impedir uma recessão mais profunda. Na Europa as bolsas sobem, com o DAX alemão, o CAC francês e o FTSE de Londres subindo respectivamente 0,17%, 011% e 0,60% e nos Estados Unidos o índice futuro S&P aponta para abertura em alta de 0,48%. Nos Estados Unidos esta semana, Joe Biden, ex-vice-presidente democrata e sua vice, Kamala Harris, de Nova York devem confirmar suas indicações do partido democrata à candidatura, oficializando a corrida presidencial, que termina em novembro. No Brasil o Boleto Focus trouxe uma leve melhora das projeções para o PIB em 2020 e agora preveem queda de 5,52% no indicador no ano, ante 5,62% estimado na semana anterior.

Empresas e Setores

  • BNDES: O banco obteve prejuízo de R$ 582 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo lucro de R$ 5,5 bilhões obtido nos primeiros três primeiros meses do ano.
  • Bombril (BOBR4): A companhia encerrou o segundo trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 3,9 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 18,7 milhões registrado no mesmo trimestre de 2019.
  • Braskem (BRKM5): A gestora Alaska reduziu sua participação acionária na companhia para 4,97% do total de ações.
  • Cemig (CMIG4): A companhia registrou lucro líquido de R$ 1,04 bilhão no segundo trimestre deste ano, cerca de 50% abaixo dos ganhos de R$ 2,11 bilhões registrado no mesmo trimestre do ano passado.
  • d1000 (DMVF3): A compannhia, braço de varejo da Profarma (PFRM3), encerrou o segundo trimestre de 2020 com prejuízo de R$ 13 milhões, ampliando o saldo negativo de R$ 4,6 milhões reportado um ano antes.
  • Direcional (DIRR3): A companhia encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 33,8 milhões, crescimento de 30,9% na comparação anual. As vendas líquidas da companhia bateram recorde para um único trimestre, somando R$ 401 milhões, crescimento de 19% na comparação ano a ano.
  • Enauta (ENAT3): A companhia celebrou contrato com a Gas Bridge para a venda da totalidade de sua participação de 45% no campo de Manati, localizado no estado da Bahia.
  • Energisa (ENGI11): A companhia realizará o pagamento de dividendos no montante de R$ 101,61 milhões, correspondendo aos valores de R$ 0,28 por unit e R$ 0,05 por ação ordinária e preferencial.
  • Equatorial (EQTL3): A companhia informou que a Schroder Investment Management aumentou sua participação acionária para 5,04%.
  • EzTec (EZTC3): A companhia solicitou registro para oferta pública aprovou uma nova emissão debêntures no montante de R$ 1,5 bilhão com vencimento em 10 anos.
  • Logística: Segundo noticiário a Sequoia, empresa especializada no mercado de e-commerce com sede no estado de São Paulo, solicitou registro para uma oferta inicial de ações (IPO).
  • Lojas Americanas (LAME4): A companhia informou que a Invesco elevou sua participação acionária para 10,41% do total de ações preferenciais.
  • Oi (OIBR3): A companhia definiu o valor mínimo para a venda de sua unidade de fibra em R$ 20 bilhões e informou poder tomar até R$ 12 bilhões em crédito, de acordo com o novo aditivo ao plano de recuperação judicial.
  • PDG (PDGR3): A companhia registrou prejuízo de R$ 186,8 milhões no segundo trimestre, reduzindo em 25% o resultado negativo reportado no mesmo período do ano passado.
  • Priner (PRNR3): A companhia encerrou o segundo trimestre de 2020 com prejuízo de R$ 18 milhões, ampliando o saldo negativo de R$ 1,9 milhão obtido um ano antes.
  • Profarma (PFRM3): A companhia obteve prejuízo de R$ 4,4 milhões no segundo trimestre de 2020, revertendo lucro líquido de R$ 1,2 milhão registrado um ano antes.
  • Restoque (LLIS3): A companhia, dona das marcas Le Lis Blanc, Dudalina e Rosa Chá, obteve prejuízo de R$ 94,5 milhões no segundo trimestre, revertendo lucro de R$ 55,2 milhões reportado no mesmo intervalo de 2019.

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.