Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.360,38 +1,12% | Bovespa: 99.110 +0,97% | Petróleo WTI: 36,90 -1,15% | USD/BRL: 5.305,50 -0,33%

Os mercados financeiros globais operam majoritariamente em alta neste início de semana, esta que será recheada de eventos relevantes no âmbito macroeconômico pelo mundo com reuniões de política monetária do Copom, Fed, Banco do Japão e BoE. Na semana também teremos indicadores relevantes a serem divulgados, com produção industrial e vendas no varejo nos Estados Unidos, amanhã, e a leitura preliminar de setembro do índice Empire State de atividade industrial em NY. Na Ásia as bolsas encerraram o dia em terreno positivo, com o índice japonês Nikkei subindo 0,65% e o índice de Shanghai avançando 0,57%, em alta generalizada favorecidas por esperanças renovadas sobre uma vacina contra a Covid-19 e após novidades do noticiário corporativo que envolvem uma transação bilionária e uma possível solução para as operações americanas do aplicativo chinês TikTok. Na Europa as bolsas operam em terreno positivo, com o DAX alemão, o CAC francês e o FTSE de Londres avançando, respectivamente, 0,04% e 0,54% e 0,12%, enquanto nos Estados Unido o índice futuro S&P aponta para abertura em alta de 1,12%. No Brasil, o dado mais importante, IBC-Br de julho, será divulgado hoje e deve confirmar as apostas mais conservadoras para o Copom.

Empresas e Setores

  • Azul (AZUL4): Segundo noticiário o BNDESPar e o sindicato dos bancos realizaram uma oferta de socorro de até R$ 2 bilhões para a companhia, dentro do Programa Emergencial de Apoio aos Setores atingidos pelos efeitos da crise decorrente da pandemia do coronavírus.
  • Banco do Brasil (BBAS3): O banco informou que Joaquim José Xavier da Silveira renunciou ao cargo de membro do Conselho de Administração.
  • BRF (BRFS3): A companhia informou que a Kapitalo Investimentos aumentou sua participação acionária para 5,02%.
  • CCR (CCRO3): A companhia divulgou que o tráfego nas suas rodovias entre os dias 4 e 10 de setembro aumentou 3,3% na comparação com o mesmo período de 2019. No consolidado do ano, o tráfego de veículos nas rodovias registra queda de 5,3% na comparação anual.
  • Grazziotin (CGRA4): O Conselho de Administração da companhia aprovou a abertura de um programa de recompra de até 252 mil ações, representando cerca de 10% do total em circulação.
  • Itaú-Unibanco (ITUB4): O banco comunicou que a controladora ITB Holding Brasil, adquiriu 5,5 milhões de ações da subsidiária chilena Itaú CorpBanca pelo valor de R$ 228 milhões, elevando a participação acionária para 39,22%.
  • Marisa (AMAR3): A companhia informou que Marco Muraro renunciou ao cargo de vice-presidente comercial, sendo substituído pelo atual diretor da área de operações, Alberto Kohn.
  • Odontoprev (ODPV3): O Conselho de Administração da companhia aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio no montante bruto de R$ 13,3 milhões, correspondendo ao valor de R$ 0,025 por ação.
  • Petrobras (PETR4): A companhia deu início à fase vinculante referente à venda de sua participação na Brasympe Energia, Energética Suape II, Termoelétrica Potiguar (TEP), Companhia Energética Manauara (CEM) e Brentech Energia, além da participação em blocos exploratórios no Espírito Santo.
  • Ser Educacional (SEER3): A companhia anunciou a aquisição da Laureate Brasil, que controla as universidades Anhembi Morumbi e FMU, pelo valor de R$ 1,7 bilhão.
  • Triunfo (TPIS3): A companhia informou que o BNDES aprovou empréstimo de R$ 120,7 milhões para investimento na modernização das instalações.

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.