Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 3.369,88 +0,51% | Bovespa: 104.200 +1,08% | Petróleo WTI: 42,65 +1,69% | USD/BRL: 5.409,50 -1,41%

Os mercados financeiros globais operam em alta nesta manhã de terça-feira. Na Ásia as bolsas fecharam sem tendência única, com o Nikkei japonês subindo 1,88% e o índice de Shanghai caindo 1,15%, pressionados pelas empresas de tecnologia, conforme o aumento das tensões sino-americanas pesa sobre o sentimento do investidor. Na Europa as bolsas operam em tom otimista, com o DAX alemão, o CAC francês e o FTSE de Londres subindo, respectivamente, 2,57%, 2,89%, 2,13%. Nos Estados Unidos. o índice futuro S&P aponta para abertura em alta de 0,51%. O sentimento dos investidores na Alemanha saltou mais do que o esperado em agosto, segundo pesquisa do instituto ZEW, refletindo as esperanças de que a maior economia da Europa está se recuperando após a devastação causada pela pandemia de coronavírus. No Brasil, o Banco Central divulgou a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária e afirmou que a Selic está próxima de um limite a partir do qual poderia provocar instabilidade nos preços de ativos e indicou que precisará de maior clareza sobre a atividade econômica e sobre a inflação prospectiva, sendo que essas reduções podem ser “temporalmente espaçadas”. No front corporativo os investidores aguardam os balanços de Br Distribuidora, Raia Drogasil entre outros.

Empresas e Setores

  • Ambipar (AMBP3): A companhia encerrou o segundo trimestre do ano com lucro líquido de R$ 12,1 milhões, valor que representa uma alta de 13% em comparação com o mesmo trimestre de 2019.
  • Azul (AUL4): A companhia aprovou venda de participação indireta de 6% na TAP para o governo de Portugal, por 10,5 milhões de euros.
  • Banco BTG Pactual (BPAC11): O banco encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido recorrente de R$ 987 milhões, queda de 4,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.
  • BRF (BRFS3): Segundo noticiário a fábrica da companhia localizada no município de Toledo, no estado do Paraná, registrou até o momento 1,13 mil casos de Covid-19, representando cerca de 29% dos casos de Covid-19 em frigoríficos do Paraná.
  • Cosan (CSAN3): A companhia obteve prejuízo pró-forma de 174,4 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo o lucro líquido de R$ 418,3 milhões apresentado no mesmo intervalo do ano passado.
  • Direcional (DIRR3): A companhia e sua controlada Riva 9 assinaram um memorando de intenções com a Lucio Empreendimentos e Participações com o objetivo de desenvolverem, em conjunto, empreendimentos imobiliários na cidade de São Paulo, que poderão atingir aproximadamente 2,7 mil unidades, levando a um VGV (Valor Geral de Vendas) potencial de até R$ 900 milhões.
  • Guararapes (GUAR3): A companhia encerrou o segundo trimestre deste ano com prejuízo de R$ 296,2 milhões, frente a um lucro líquido de R$ 54,9 milhões obtido no mesmo trimestre de 2019.
  • Itaúsa (ITASA4): A companhia reportou lucro líquido de R$ 598 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 75,4% ante o resultado obtido na mesma etapa de 2019. Na mesma base de comparação, o lucro recorrente da companhia totalizou R$ 1,43 bilhão no segundo trimestre, queda 40,7%.
  • Log-In (LOGN3): A companhia encerrou o segundo trimestre de 2020 com prejuízo de R$ R$ 14,8 milhões, revertendo o lucro de R$ 9,7 milhões obtidos um ano antes.
  • Paranapanema (PMAM3): A companhia realizará o pagamento de R$ 125,13 milhões em dividendos referente ao exercício financeiro de 2019, correspondendo ao valor de R$ 1,32 por ação.
  • Petrobras (PETR4): A companhia anunciou a realização do pagamento de R$ 950 milhões a Petro (Fundação Petrobras de Seguridade Social) sobre o litígio arbitral relacionado ao investimento na Sete Brasil.
  • PetroRio (PRIO3): A produção de petróleo da companhia nos campos de Polvo, Frade e Manati totalizou 23,2 mil barris diários de óleo (boepd) no mês de julho, frente a um total de 22,4 mil boepd produzidos no mês de junho.
  • Portobello (PTBL3): A companhia encerrou o segundo trimestre do ano com lucro líquido de R$ 51,7 milhões, alta de 27,6% na comparação anual.
  • Quero-Quero (LJQQ3): A companhia comunicou que fundos geridos pelo Itaú Unibanco elevaram participação no total de ações para 6,38%.
  • São Martinho (SMTO3): A companhia registrou lucro líquido de R$ 115,7 milhões no primeiro trimestre da safra 2020/21, avanço de 26,5% ante igual período do ano anterior.
  • Taurus (TASA4): A companhia obteve um acordo com bancos prevendo o reescalonamento de uma dívida vencida em junho de cerca de R$ 123 milhões.
  • Vulcabras Azaleia (VULC3): A companhia registrou prejuízo de R$ 75,4 milhões no segundo trimestre de 2020, revertendo o lucro de R$ 30 milhões registrado no mesmo intervalo do ano passado.

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.