Notícias

categorias

21 jul

Abertura dos Mercados – 21 – Julho – 2017

Abertura dos Mercados – Futuros e Commodities: S&P-500: 2.469,50 -0,07% — Bovespa: 65.445 +0,13% — Petróleo WTI: 46,52 -0,85% — USD/BRL: 3.128,00 +0,01%

O tom dos mercados nessa sexta-feira é marginalmente negativo. Nos Estados Unidos, o índice futuro S&P opera estável. Na Europa, o DAX cai 0,91%, o FTSE inglês tem pequena desvalorização de 0,05% e o CAC francês mostra perdas de 0,60%. Na Ásia, o Nikkei encerrou o dia caindo de 0,22% e o índice de Shanghai terminou o dia com baixa de 0,21%. No Brasil, o Governo confirmou a alta de impostos com a elevação da alíquota de PIS/Cofins para os combustíveis e busca arrecadar apenas esse ano cerca de R$10,4 bilhões para ajudar a cumprir a meta de déficit primário de R$139 bilhões para o ano de 2017. Com os últimos dados mostrando deflação, o mercado já aponta para uma queda de 1pp na próxima reunião do Copom agendada para o próximo dia 25. No campo político, os jornais comentam que o governo faz uma forte ofensiva para angariar aliados para a votação em plenário da Câmara, marcada para a primeira semana de agosto, sobre a denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer.

Empresas e Setores

  • Alliar (AALR3): O Conselho de Administração da companhia aprovou a captação de R$ 25 milhões através da emissão de notas promissórias com prazo máximo de vencimento em 720 dias.
  • Cedae: Segundo noticiário o Conselho de Administração da companhia aprovou a contratação de uma linha de financiamento junto à Caixa Econômica no valor de R$ 570 milhões.
  • Crédito: Segundo dados divulgados pela Serasa Experian a demanda por crédito empresarial no Brasil nos primeiros seis meses de 2017 recuou 4,5% ante o reportado em igual período de 2016, o pior resultado para um primeiro semestre desde 2013.
  • Energisa (ENGI11): A agência de classificação de risco S&P manteve o rating em escala global da companhia em “BB” e em escala nacional em “brAA-“, com perspectiva negativa para um possível rebaixamento.
  • Helbor (HBOR3): A companhia anunciou que suas vendas contratadas no segundo trimestre deste ano somaram R$ 332,8 milhões, 55,4% acima do valor registrado em igual período de 2016.
  • Iberdrola: A companhia, controladora da Neoenergia no Brasil, registrou um lucro líquido de € 1,5 bilhão no primeiro semestre deste ano, alta de 4,2% ante o registrado em igual intervalo do ano anterior.
  • Indústria: Segundo dados divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do país atingiu 50,6 pontos no mês Julho, queda de 1,3 ponto na comparação com o reportado no mês anterior e 3,3 pontos acima do reportado em igual mês de 2016.
  • Localiza (RENT3): A companhia informou que obteve lucro líquido de R$ 129,3 milhões no segundo trimestre deste ano, alta de 31,9% na comparação com o resultado apurado em igual trimestre de 2016. A companhia anunciou também que seu Conselho de Administração aprovou um plano de recompra de até 13 milhões de ações, no prazo máximo de 365 dias.
  • Microsoft: A companhia obteve lucro líquido de US$ 6,5 bilhões no trimestre fiscal encerrado em 30 de Junho deste ano, o dobro do resultado reportado em igual período do ano anterior.
  • Philip Morris: A companhia registrou lucro líquido de US$ 1,7 bilhão no segundo trimestre deste ano, queda de 0,4% na comparação com o resultado reportado em igual trimestre de 2016.

Fontes: Bloomberg, Thomson Reuters, jornal Valor Econômico, jornais diversos e relatórios de terceiros.

Esta mensagem e seus anexos podem conter informações confidenciais ou privilegiadas. Se você não é o destinatário dos mesmos você não está autorizado a utilizar o material para qualquer fim. Solicitamos que você apague a mensagem e avise imediatamente ao remetente. O conteúdo desta mensagem e seus anexos não representam necessariamente a opinião e a intenção da empresa, não implicando em qualquer obrigação ou responsabilidade por parte da mesma. As análises refletem única e exclusivamente as opiniões pessoais dos analistas responsáveis e são elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Capital Investimentos. As estimativas e previsões de eventos são baseadas em informações públicas e em fontes que julgamos dignas de crédito, embora sua precisão e completude não possam ser garantidas. Ocasionalmente, executivos ou funcionários da Capital Investimentos podem, de acordo com o permitido por lei, possuir uma posição, ou de outra maneira estarem interessados em transações com ativos direta ou indiretamente relacionados com este relatório. Rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Este relatório não constitui uma recomendação de compra ou venda e destina-se apenas a fomentar o debate de ideias. O utilizador aceita que o conteúdo, erros ou omissões não podem ser fundamentos para qualquer reclamação ou ação legal. As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo e não devem ser consideradas como uma oferta de aquisição de cotas dos fundos de investimentos. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura,  sempre leia o prospecto e o regulamento antes de investir.

 

Mostrar mais

Cadastre-se e receba nossos relatórios